Dançando no Escuro

1

Posted on 15 de julho de 2011 by

Quem tem medo do escuro? Muita gente tem, muita gente diz que não, e algumas realmente não tem. Sabem qual a diferença das pessoas que tem medo do escuro para as que não têm?

As que não têm medo do escuro sabem o quão delicioso é dançar no escuro. Elas sabem que o único motivo para terem medo escuro é o encontro com elas mesmas e tudo o que ainda é mistério em si. Como disse João Guimarães Rosa “Coração de gente — o escuro, escuros”. É no escuro que nosso sombrio se revela. Eu diria que é no escuro, quando não tem ninguém olhando, quando não tem ninguém julgando, que somos nós mesmos. E a maioria das pessoas morrem de serem elas mesmas.

E a Massagem Tântrica é isso para a maioria das mulheres, o medo do escuro. Mal sabendo as que não experimentaram a suprema alegria que é dançar no escuro. Dançar no escuro é você com você, com o seu corpo, suas sensações, e também é claro, seus medos, seus fantasmas e demônios mais apavorantes. E esses fantasmas, que negamos, podem ser traumas, fantasias, repressões, violências e abusos, e, quando existem se fazem presentes, quer aceite-se ou não. Não importa se você entra no seu porão ou não, eles continuam lá fazendo barulho. E nos envergonham, e logo damos um jeito para ninguém notá-los. Colocamos uma porta dupla, depois fechamos acusticamente as janelas, então passamos a não deixar mais ninguém entrar na casa, e no final nos trancamos dentro da casa para que não fujam. Assim tratamos nossas dores e sofrimentos, primeiro fingimos que não existem, depois escondemos, no final nos agarramos a eles com tanta força que é quase impossível nos livrarmos deles sozinhos. Todo sofrimento é antes de tudo um vampiro, um vampiro que nos drena as forças e as alegrias. Isso tudo por que temos medo do nosso escuro. Tudo por que temos medo do sofrimento que já nos faz sofrer.

Com o Tantra e a Massagem Tântrica é a mesma metáfora. O que impõe medo é o desconhecido, mas o desconhecido está dentro de cada um e não fora. Eu posso revelar todo o processo, todos os passos e ainda assim o medo não passaria por quê? Porque não sabemos o vem das nossas profundezas.

Todos já sabem que o pior adversário somos nós mesmos. Mas esses processos tântricos são convites as resoluções desses conflitos, convite a dançar no escuro, você e seu corpo, você e suas sensações, sem julgamentos, sem repressões, sem pressões e sem violência. É você e seu amor próprio.

Pashupati

Psicólogo formado pela Universidade Federal do Espírito Santo e Psicoterapeuta Corporal Reichiano e Neo-Reichiano. Terapeuta Tântrico certificado em Yoni Massagem, Massagem Tântrica Sensitive, Massagem Tântrica Êxtase Total e G-Spot – método Deva Nishok. Coordenador das Noites de Kali, Cursos de Massagens Tântricas, Pulsação Tântrica e demais Vivências Tântricas. Possui também formação em Renascimento e Terapias Integradas de Respiração. Desde 2007 participa ativamente dos grupos de Tantra do Centro Metamorfose.

Contatos:
E-mail: pashupatitantra@gmail.com
(11) 9279.8977
www.centrometamorfose.com.br
www.alemdapsicologia.com

Categories: Sem categoria

Pashupati

Psicólogo formado pela Universidade Federal do Espírito Santo e Psicoterapeuta Corporal Reichiano e Neo-Reichiano. Terapeuta Tântrico certificado em Yoni Massagem, Massagem Tântrica Sensitive, Massagem Tântrica Êxtase Total e G-Spot – método Deva Nishok. Coordenador das Noites de Kali, Cursos de Massagens Tântricas, Pulsação Tântrica e demais Vivências Tântricas. Possui também formação em Renascimento e Terapias Integradas de Respiração. E desde 2007 participando ativamente dos grupos de Tantra do Centro Metamorfose.

Response to Dançando no Escuro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>